Família Oliveira

Família Oliveira

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Humano Demais




x....x....x....x

Fica sempre um pouco de perfume nas mão que oferecem rosas...

x....x....x....x


"Eu fico tentando compreender
O que nos teus olhos pôde ver
Aquela mulher na multidão
Que já condenada acreditou

Que ainda havia o que fazer
Que ainda restara algum valor
E ao se prender em teu olhar
Por certo haveria de vencer

E assim fizeste a vida
Retornar aos olhos dela
E quem antes condenava
Se percebe pecador
Teu amor desconcertante
Força que conserta o mundo
Eu confesso não saber compreender

Sou humano demais pra compreender
Humano demais pra entender
Este jeito que escolheste
De amar quem não merece
Sou humano demais pra compreender
Humano demais pra entender
Que aqueles que escolheste
E tomaste pela mão
Geralmente eu não os quero do meu lado

Eu fico surpreso ao ver-te assim
Trocando os santos por Zaqueu
E tantos doutores por Simão
Alguns sacerdotes por Mateus
E, mesmo na cruz, em meio à dor
Num gesto revela quem tu és
Te tornas amigo do ladrão
Só pra lhe roubar o coração

E assim foste o contrário,
O avesso do avesso
E por mais que eu me esforce
Não sei bem se te conheço
Tu enxergas o profundo
Eu insisto em ver a margem
Quando vês o coração
Eu vejo a imagem."

Pe Fábio de Melo by Daniela Christina

Tente outra vez



Veja
Não diga que a canção está perdida
Tenha fé em Deus, tenha fé na vida
Tente outra vez

Beba
Pios a água viva ainda está na fonte
Você tem dois pés para cruzar a ponte
Nada acabou

Tente

Levante tua mão sedenta e recomece a andar
Não pense que a cabeça agüenta se você parar
Há uma voz que canta,
há uma voz que dança,
há uma voz que gira bailando no ar

Queira
E basta ser sincero e desejar profundo
Você será capaz de sacudir o mundo
Tente outra vez

Tente
Não diga que a vitória está perdida
Se é de batalhas que se vive a vida
Tente outra vez

Raul Seixas

Coisas do coração



Somos a resposta exata do que a gente perguntou
Entregues num abraço que sufoca o próprio amor
Cada um de nós é o resultado da união
De duas mãos coladas numa mesma oração!

Raul Seixas by Daniela Christina

Gospel


Por que é que o Sol nasceu de novo
E não amanheceu?
Por que é que tanta honestidade
No espaço se perdeu?
Por que que cristo não desceu lá do céu?
E o veneno só tem gosto de mel?
Porque é que a água não matou a sede de quem bebeu?

Por que é que eu passo a vida inteira
Com medo de morrer?
Por que é que os sonhos foram feitos
Pra gente não viver?
Por que que a sala fica sempre arrumada
Se ela passa o dia inteiro fechada?
Por que é que eu tenho caneta e não consigo escrever? (Escrever)

Por que é que existem as canções
E ninguém quer cantar?
Por que que sempre a solidão
Vem junto com o luar?
Por que que aquele que você quer também
Já tem sempre ao teu lado outro alguém?
Por que que eu gasto tempo sempre, sempre a perguntar? (Perguntar)

Por que é que eu passo a vida inteira
Com medo de morrer?
Por que é que os sonhos foram feitos
Pra gente não viver?
Por que que a sala fica sempre arrumada
Se ela passa o dia inteiro fechada?
Por que que eu tenho caneta e não consigo escrever? (Escrever)

Por que é que existem as canções
E ninguém quer cantar?
Por que que sempre a solidão
Vem junto com o luar?
Por que que aquele que você quer também
Já tem sempre ao teu lado outro alguém?
Por que que eu gasto tempo sempre, sempre a perguntar? (Perguntar)